Liderança Humanizada é regra para reter talentos

Liderança Humanizada é regra para reter talentos

Liderança Humanizada é regra para reter talentos

O perfil do novo líder exigido pelo mercado tem novas responsabilidades que a poucos anos atrás eram dos profissionais que trabalhavam na área de Recursos Humanos. As relações entre líder e liderado eram em grande parte terceirizadas ao setor de RH, mesmo que esse tivesse pouco ou nenhum contato diário com o colaborador.

Já é evidente que a gestão das pessoas deixou de ser feita pelo departamento de RH, que hoje tem um papel bem mais estratégico em relação a gestão das pessoas com foco em treinamento e desenvolvimento, people analytics e cultura organizacional. Quem passou a assumir a gestão das pessoas nas organizações foram as lideranças.

Essa nova perspectiva sobre o papel do Líder exige que algumas competências desses profissionais sejam desenvolvidas para que se forme o perfil do Líder Humanizado. O Líder Humanizado é o maior responsável por atrair e reter os melhores talentos nas suas equipes e na organização. Ele deverá exercer um papel de mentor e motivador de seus liderados, e desenvolverá seu modelo de gestão baseado em alguns pilares como:

Reconhecimento: valorizar e reconhecer o bom desempenho de sua equipe aumenta o engajamento e os resultados das pessoas, imediatamente. Todo ser humano precisa de reconhecimento para melhorar a satisfação, não apenas financeiro.

Identificação dos perfis individuais: as pessoas são diferentes, e por isso demandam padrões diferentes de comunicação. O Líder Humanizado conhece o perfil de cada pessoa de sua equipe e sabe como extrair o melhor de cada um através da comunicação assertiva.

Respeito: entender e administrar a diversidade cultural e social e os diferentes princípios dos indivíduos, no que diz respeito a questões pessoais, é fator chave para criar um ambiente agradável e receptivo para os membros da equipe.

Motivação: descobrir a melhor forma de motivar as pessoas levando em consideração suas aspirações e interesse pessoais, conseguindo conciliar isso aos interesses da empresa, é indispensável para manter os melhores talentos por perto.

Feedback: dar retorno sobre o desempenho e orientar o desenvolvimento das pessoas é uma demanda não apenas da empresa, mas da própria equipe. Principalmente as gerações mais jovens descartam a possibilidade de trabalhar em empresas que não tem a prática do feedback recorrente.

Não reconhecer a necessidade de adaptação e aplicação desses pilares na gestão das pessoas é como abrir mão das responsabilidades do papel de liderança exigido pelo mercado. Esteja atento para adaptar sua agenda e conciliar suas responsabilidades técnicas com as responsabilidades do Líder Humanizado.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos


  • Saiba Mais

  • Publicidade