Como administrar a instabilidade no contexto corporativo

Como administrar a instabilidade no contexto corporativo

Como administrar a instabilidade no contexto corporativo

Antes de tudo: saiba que se você ou sua empresa se consideram muito estáveis, este pode ser um alerta. Na era da complexidade, a instabilidade é uma constante que atinge todos os tipos de negócio e, consequentemente, as carreiras de quem está no mercado.

Encarar a instabilidade da maneira correta é o que irá evitar as surpresas desagradáveis pelo caminho. É fundamental que se esteja consciente de que as mudanças durante a vida de uma empresa são necessárias e nem sempre opcionais. A capacidade de prevê-las e administrá-las da melhor forma é a única saída.

Por conceito, instabilidade remete diretamente a falta de equilíbrio, desajuste, inconformidade, insegurança, incerteza. Todas estas palavras têm relação com condições indesejáveis para um ambiente de negócios. Entretanto, é essa instabilidade que gera a abertura de oportunidades e exige que o planejamento estratégico da empresa seja revisto a todo momento e adaptado conforme a nova realidade.

Desenvolver habilidades para o pensamento sistêmico é indispensável nesse sentido. As pessoas envolvidas na tomada de decisão estratégica precisam estar atentas para, através do pensamento sistêmico, pré-determinar momentos de instabilidade e agir para:

  1. Reduzir suas consequências danosas a organização;
  2. Agir estrategicamente para tornar suas atitudes sobre a instabilidade um diferencial competitivo.

 

Quando se utiliza o pensamento sistêmico com o objetivo de administrar momentos de instabilidade, se está ampliando o foco de abrangência nas tomadas de decisão. Normalmente, períodos de instabilidade refletem consequências em mais de um setor ou até em toda organização. Por isso, é necessário que as pessoas enxerguem os processos como partes de um todo, extinguindo a simplificação ou redução do problema para apenas uma atividade ou tarefa. É preciso analisar além do resultado e interpretar toda a complexidade que envolve empresa e o meio a que pertence.

As ocorrências de maior impacto para instabilidade de uma empresa ocorrem fora dela, na maior parte das vezes oriundas de políticas governamentais ou movimentos de mercado empregados por outros concorrentes e novos entrantes. Torna-se inevitável que as pessoas tomem decisões considerando a complexidade dessa relação para administrar a instabilidade corporativa.

Além disso, a comunicação da organização precisa ser aberta e transparente, a fim de solucionar dúvidas internas e externas pertinentes em momentos de instabilidade, evitando que esta não se torne ainda maior. Quando falo em comunicação me refiro a comunicação interna (institucional e feedback corporativo) e externa (para o mercado).

Desenvolva habilidades de pensamento sistêmico para lidar com as diversas implicações da instabilidade no contexto corporativo. Isso é estar preparado para sobreviver na era da complexidade.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos


  • Saiba Mais

  • Publicidade